Quantas espécies de árvores existem no mundo?

0 195

Quantas espécies de árvores existem no mundo? Provavelmente já colocou a si mesmo esta questão, mas a resposta só muito recentemente foi dada pela  Botanic Gardens Conservation International (BGCI).

Esta instituição conseguiu uma base de dados, designada por GlobalTreeSearch, onde reúne informação sobre 60,065 espécies conhecidas de árvores em todo o planeta. Esta é a primeira lista mundial a documentar todas as espécies de árvores conhecidas no mundo e a sua distribuição por países.

Esta base de dados é composta por mais de 375,500 registos, que demoraram cerca de dois anos a reunir. “Embora pareça extraordinário que nos tenha levado até 2017 a publicar a primeira lista global autorizada de espécies arbóreas, vale a pena recordar que a GlobalTreeSearch representa um enorme esforço científico que abrange a descoberta, a descrição e o estudo de dezenas de milhares de espécies de árvores existentes a nível planetário“, sublinha Paul Smith, responsável máximo da BGCI.

De todos os países no mundo, o Brasil é o que possui o maior número de espécies de árvores, com 8.715 espécies, seguido pela Colômbia (5776) e pela Indonésia (5.142). Além do Ártico e do Antártico (que não possuem árvores), a região com menor número de espécies arbóreas é a região Neártica da América do Norte, com menos de 1.400 espécies.

A principal razão da BGCI para empreender este desafio de documentar a diversidade de árvores do mundo foi o de fornecer uma ferramenta aos conservacionistas de espécies raras e ameaçadas.

O GlobalTreeSearch formará a espinha dorsal da Global Tree Assessment, uma iniciativa formada para avaliar o estado de conservação de todas as espécies de árvores do mundo até 2020. Isso permitirá priorizar as espécies de árvores que mais precisam de ações de conservação, de forma a evitar a extinção de espécies mais ameaçadas, salientou a BGCI num comunicado de imprensa .

Os resultados deste trabalho de inventariação global também já estão disponíveis no site da BGCI  e num artigo publicado no Journal of Sustainable Forestry .

Comentários
Loading...