Mistério matemático da antiga Babilónia é finalmente resolvido

Esta investigação mostra que os babilónios (e não os gregos, ao contrário do que se pensava), foram os primeiros a estudar trigonometria

0 182

Cientistas da UNSW Sydney  descobriram a função de uma famosa tábua de argila babilónica com 3700 anos de idade, tratando-se, segundo esta investigação, da tabela trigonométrica mais antiga e mais precisa do mundo, possivelmente usada por antigos arquitetos e matemáticos para calcular a construção de palácios, templos e canais.

Esta investigação mostra que os babilónios (e não os gregos, ao contrário do que se pensava), foram os primeiros a estudar trigonometria e revela uma antiga sofisticação matemática que se encontrava por decifrar até agora.

“Plimpton 322. Crédito: UNSW / Andrew Kelly

Conhecido como “Plcipton 322”, a pequena tábua de argila foi descoberta no início dos anos de 1900 numa zona que corresponde ao atual sul do Iraque pelo arqueólogo, académico, diplomático e negociante de antiguidades Edgar Banks, a pessoa em quem o personagem de ficção Indiana Jones se baseou.

A “Plcipton 322”, tem quatro colunas e 15 linhas de números escritas em carateres cuneiformes do tempo, utilizando um sistema base 60 ou também designado por sexagesimal.

A pesquisa da UNSW fornece uma alternativa à visão amplamente aceite de que esta tábua de argila era uma ajuda do professor para verificar as soluções de problemas quadráticos dos estudantes. “O enorme mistério, até agora, era a sua função, porque os escribas antigos realizavam a complexa tarefa de gerar e classificar os números nesta tábua. A nossa investigação revelou que a “Plcipton 322 descreve as formas dos triângulos de ângulo reto usando um novo tipo de trigonometria com base em relações e não em ângulos e círculos. É um trabalho matemático fascinante que demonstra um génio fabuloso para a época”, conta-nos Daniel Mansfield , da Faculdade de Matemática e Estatística da Faculdade de Ciências da UNSW.

O astrónomo grego Hiparco, que viveu cerca de 120 anos aC, tem sido considerado o pai da trigonometria, mas a “Plimpton 322 antecede Hiparco em mais de 1000 anos“, diz o Dr. Wildberger. “Ela abre novas possibilidades não apenas para a pesquisa em matemática moderna, mas também para a história da educação em matemática. Com a ‘Plimpton 322’, vemos uma trigonometria mais simples e precisa que tem vantagens claras sobre a nossa“.

Esta tábua de argila não contém apenas a tabela trigonométrica mais antiga do mundo, ela está também a ser considerada como a única tabela trigonométrica absolutamente precisa, por causa da abordagem matemática dos antigos babilónios que é muito diferente da aritmética e da nossa geometria, facto que poderá ter uma grande relevância para o nosso mundo moderno.

A matemática da babilónia pode ter estado fora de moda durante mais de 3000 anos, mas possui possíveis aplicações práticas nos tempos atuais em áreas como a topografia, computação gráfica e educação, defendem os especialistas.

Comentários
Loading...